Alterações plaquetárias

Alterações plaquetárias

As plaquetas são pequenos fragmentos citoplasmáticos derivados dos megacariócitos presentes na Medula Óssea. A função das plaquetas na hemostasia é tripla:

  1. Agregação e formação do “plug” (tampão) hemostático;
  2. Atividade tromboplástica (procoagulante) e
  3. Retração do coágulo.

Existem alterações quantitativas das plaquetas, chamadas de trombocitopenias (número de plaquetas abaixo do valor de referência) e trombocitoses (número de plaquetas acima do valor de referência), e as alterações qualitativas das plaquetas, chamadas de trombocitopatias ou tromboastenias (função plaquetária diminuída ou aumentada).

 

CAUSAS DE TROMBOCITOPENIAS:

 

1- Aumento na destruição / seqüestro / utilização plaquetária

  • Trombocitopenia imunomediada
    • primária (idiopática, autoimune)

 

  • secundária (doença autoimune sistêmica, neoplasias, infecções, pós-transfusão)
  • Induzida por fármacos (Cefalosporinas, Sulfas, Penicilinas, Oxitetraciclina, Estreptomicina, Eritromicina, Rifampicina, Febendazole, Aspirina, Fenilbutazona, Digoxina, Digitoxina, Furosemida, Estrógenos, Fenobarbital, Diazepam, Lidocaína)
  • Microangiopatia
  • Coagulação intravascular disseminada
  • Alteração Térmica (Intermação)
  • Intoxicações
  • Acidente ofídico
  • Trombocitopenia induzida por vacinas com vírus vivo
  • Síndrome Urêmica
  • Vasculite
  • Esplenomegalia (seqüestro esplênico)
  • Torção Esplênica
  • Endotoxemia
  • Sepse
  • Necrose hepática aguda
  • Hemorragia
  • Neoplasias
  • Ehrlichiose
  • Babesiose
  • Leptospirose

 

 

 

2- Diminuição da produção plaquetária

  • Hipoplasia megacariocítica
  • induzida por fármacos (Cloranfenicol, Estreptomicina, Sulfonamidas, Ciclofosfamida, Doxorrubicina, Vincristina, Estrógeno, Prednisolona, Fenilbutazona, Griseofulvina, Cefazedone)
  • imunomediada
  • infecciosa (Ehrlichia, parvovirose, FIV, FeLV)
  • vacinação
  • Mieloftise / Mielofibrose
  • Síndrome Mielodisplásica
  • Leucemia Megacarioblástica
  • Aplasia da medula óssea idiopática
  • Infecções por retrovírus (FIV / FeLV)
  • Hipoplasia megacariocítica imunomediada
  • Ehrliquiose

           

CAUSAS DE TROMBOCITOSE:

 

  • Trombocitose essencial
  • Trombocitose rebote - pós-esplenectomia, infecções, inflamações, anemias regenerativas, hiperadrenocorticismo, recuperação de uma trombocitopenia, após exercício e liberação de epinefrina (esplenocontração)
  • Hemorragia contínua
  • Anemia ferropriva crônica
  • Policitemia Vera

 

CAUSAS DE TROMBOCITOPATIAS

           

            As plaquetas podem estar numericamente e morfologicamente normais, mas apresentarem defeitos para a coagulação sanguínea, retração do coágulo ou capacitação da adesividade ou agregação.

 

1) Defeitos adquiridos

  • Antiinflamatórios não esteróides (aspirina, fenilbutazona)
  • Anti-histamínicos
  • Proteínas plasmáticas anormais (paraproteínas do mieloma)
  • Proteínas como PDF (produtos de degradação da fibrina)
  • Auto-anticorpos que inibem a função plaquetária
  • Tranqüilizantes fenotiazínicos
  • Uremia 
  • Diabetes Mellitus

 

2) Defeitos hereditários

  • Doença de von Willebrand
  • Trombopatia canina
  • Trombopatia Tromboastênica canina
  • Síndrome de Ehler-Danlos / doenças de deficiência do colágeno

 

Detalhes que fazem a diferença:

Para que a contagem de plaquetas seja confiável, ou seja, o mais exato possível, o sangue coletado não pode conter coágulos (por menor que seja) e nem fibrinas, e a amostra não deve estar hemodiluída. Caso contrário, o número de plaquetas pode se apresentar falsamente diminuído (o que chamamos de pseudotrombocitopenia).

 

 

‹ página anterior

© 2012 - 2019 Laboratório Vidda Veterinário. Todos os direitos reservados. Weblogy Tecnologia